Homem que assassinou jovem com 15 disparos é condenado a 18 anos de reclusão


Postado em 19/10/2018 às 09:05 por Rinalda Zago


Homem que assassinou jovem com 15 disparos é condenado a 18 anos de reclusão

Crime aconteceu no dia 3 de abril de 2016 no bairro Renascer, em Criciúma

Um homem foi condenado pelo Tribunal do Júri da comarca de Criciúma a 18 anos e oito meses em regime fechado, pela morte de Adriel Medeiros Garcia, de 17 anos. O crime aconteceu em 3 de abril de 2016,  no bairro Renascer, em Criciúma. A decisão do Tribunal foi nesta quarta-feira (17).

O homem foi considerado culpado por homicídio duplamente qualificado, por dificultar a defesa da vítima e por ter surpreendido o jovem com 15 disparos e posteriormente golpes de faca. A sessão foi presidida pelo juiz de Direito da 1ª Vara Criminal da comarca de Criciúma, Fabiano Antunes da Silva. A decisão é cabível de recurso.  ​

Segundo o relatório do Poder Judiciário de Santa Catarina da Comarca de Criciúma da 1ª Vara Criminal, o crime foi cometido em razão da disputa de facções criminosas atuantes na localidade.

Na época, as investigações identificaram a participação de três adolescentes no crime, dois de 17 anos e outro de 15 anos. Nas diligências também foi cogitado o envolvimento de um homem de 26 anos.

Durante uma ocorrência da Polícia Civil de desmanche de veículos furtados no bairro Cristo Redentor, em Criciúma, foram apreendidos pen-drives com informações sobre a facção criminosa PGC – Primeiro Grupo Catarinense.

Entre as informações que estavam nos pen-drives foi encontrado uma carta assinada por um dos adolescentes na qual relatava detalhes do homicídio, informando que o crime também contou com a participação do homem que até então era apenas suspeito.

A carta foi analisada pelo Instituto Geral de Perícias (IGP) e o exame grafotécnico confirmou que o documento havia sido escrito pelo adolescente. A carta serviu de prova para o indiciamento pelos crimes de homicídio qualificado, porte ilegal de arma de fogo e corrupção de menores. Apurou-se também que o jovem, de 15 anos, apesar de ter confessado, não participou do assassinato.

O homem já tinha antecedentes criminais por tráfico de drogas e roubo à mão armada. Ele já estava preso desde o dia 1º de agosto de 2017 por ter sido flagrado em um roubo na cidade de Araranguá.

Fonte:  Notisul


Carregando...

www.000webhost.com