Pedágios: conselho sugere tipo de cobrança diferente


Postado em 16/11/2018 às 10:06 por Rinalda Zago


Foto Divulgação

A instalação dos pedágios previstos para entrar em funcionamento na região Sul do Estado foi tema de uma reunião do Conselho Estratégico para Infraestrutura de Transporte e Logística Catarinense, formado numa iniciativa da Federação das Indústrias de Santa Catarina (Fiesc). Durante o encontro, o conselho defendeu a cobrança do pedágio por quilômetro rodado.


A reunião aconteceu na última quarta-feira, em Florianópolis. Durante o evento, o conselho manifestou-se favoravelmente à proposição da ANTT, mas o presidente da Fiesc, Mario Cezar de Aguiar, que também está à frente do conselho, defendeu a cobrança de pedágio pelo sistema conhecido como free-flow. Nesse modelo, os usuários pagam proporcionalmente pelo uso da rodovia e a cobrança é feita por sistemas eletrônicos, com pórticos instalados na estrada e etiquetas eletrônicas fixadas nos veículos. 

Em sua apresentação, Aguiar lembrou que desde 2014, no lançamento do Grupo de Trabalho BR-101 do Futuro, e também no âmbito do Grupo Paritário de Trabalho da ANTT da BR-101 Norte e da BR-116, a Fiesc propôs a utilização da cobrança por quilômetro rodado. “No trecho Norte da BR-101, por exemplo, somente 30% dos usuários pagam pedágio, conforme dados da concessionária. A alternativa, além de mais justa, aumentaria a arrecadação e possibilitaria mais recursos para investimentos no trecho concessionado. O free-flow poderia resultar em redução considerável dos custos para os usuários dos municípios do entorno das praças de pedágio que utilizam a rodovia para percorrer trajetos menores”, explica.

MAIS QUATRO PEDÁGIOS EM SC

Na proposta da ANTT está prevista a instalação de quatro praças de pedágio: Laguna (km 298), Tubarão (km 346), Araranguá (km 408) e em São João do Sul (km 460). A proposta não contempla o free-flow, mas dentro da concessão há previsão de recursos para subsidiar estudos. O conselho acredita que, com esse aporte, pode ser contratada análise que mostre a melhor forma de implementar esse sistema na BR-101 Sul e que, posteriormente, pode ser replicado para outras rodovias.

Fonte:  Diário do Sul

 

 


Carregando...

www.000webhost.com